menut
 

 

 

B  R   E   V   E !

Seções Extras

Artigos Especiais:

Páginas Extras:

 
Dicas de Percussão Libanesa para Belly Dance
 

Vídeos & Áudios Históricos

 
 
 

Clique aqui

 

 

Follow me:

 
 

 

 

"A História da Música Árabe Profissional neste País contada através deste Tributo em homenagem a Fuad Haidamus, o Pioneiro da Percussão Árabe no Brasil"

Musica de Fundo:  "Hazih Leilati" Al Masseya Orchestra ( Original Recording )

 

 

Fuad Haidamus e o Início Histórico da Música Árabe Profissional no Brasil.

Na primeira parte deste Tributo em homenagem ao  Pioneiro e Mestre da percussão árabe no Brasil, fizemos uma breve introdução sobre a vida musical de Fuad Haidamus e seus feitos históricos. Já na segunda parte, retratamos de forma mais detalhada seus trabalhos ao lado de Shahrazad Shahid Sharkey - Pioneira da Dança do Ventre no Brasil e demais músicos pioneiros na formação do primeiro conjunto musical árabe típico e profissional do Brasil. Mostramos seus instrumentos e objetos tradicionais, detalhando-os minuciosamente.

É evidente que mesmo após todo este trabalho de pesquisa realizado, três questões ficaram sem uma resposta: quem, onde e quando se iniciou a difusão da música árabe no Brasil ? É evidente que a elaboração de uma terceira e memorável parte se fez mais que necessário. Agora, munidos de elementos comprobatórios, falaremos do início de tudo, ou seja, trataremos especificamente nesta última parte, sobre Fuad Haidamus e o início histórico da difusão da música árabe no Brasil.

A Rádio Clube de Santo André e o primeiro programa árabe radiofônico do Brasil.

A década dos anos 50, sem dúvida alguma, deixaria sua marca parasempre na história da radiocomunicação brasileira. Os programas radiofônicos e os grandes cinemas, acabaram se tornando as principais formas de entretenimento do público juvenil dessa época. Nesse período, surgem na região do grande ABC paulista duas importantes emissoras de rádio. São elas: A legendária Rádio Clube de Santo André e a Rádio Emissora ABC (ambas fundadas no ano de 1953).

É certo que a música árabe começou a ser difundida primeiramente no Brasil através das ondas curtas de rádio. O primeiro programa árabe radiofônico do Brasil (programa inaugural), foi ao ar no dia 9 de agosto de 1956, através das ondas da emissora Rádio Clube de Santo André.

Era um programa com duração aproximada de 1 hora. Nesse programa inaugural, Fuad Haidamus, grande amigo do apresentador Chico Shabou, se apresentou cantando "ao vivo" algumas canções típicas árabes.

Podemos claramente verificar através da análise de fotos e documentos históricos, que Haidamus não foi "apenas" o pioneiro da Percussão Árabe no Brasil; foi, também, o primeiro artista árabe, acompanhado por seu seu irmão Jorge Aidamus - que iniciou seus estudos musicais desde muito cedo, com um antiquíssimo alaudista de origem turca chamado Alexander Sunatti - a iniciar em caráter oficial, ou seja, através de um veículo de comunição (Rádio), a difusão da música árabe cantada e tocada em território brasileiro.

Ressaltamos aqui que Fuad Haidamus não era cantor profissional; o pioneirismo do canto árabe no Brasil deve-se ao eminente intérprete e regente Romeu Féres, que lançou pela gravadora Odeon os primeiros Lp´s de músicas árabes destinados à comunidade árabe no Brasil.

Segundo uma indicação datilografada no topo da foto acima, acreditamos que o nome do programa em que Fuad Haidamus se apresentou em 1956 era "Programa 9 de julho" Curiosamente, a inauguração desse programa ocorreu, como já mencionamos, no dia 9 de agosto ("Inauguração Programa 9 de julho 9 - 8 - 56").

 
 

Foto ao lado: Fuad Haidamus, Pioneiro na difusão da música árabe cantada em território brasileiro.

1956 - Início histórico da difusão da música árabe no Brasil: Fuad Haidamus canta na inauguração do primeiro programa árabe radiofônico brasileiro, comandado pelo seu amigo Chico Shabou, no dia 9 de agosto do ano de 1956, pelas ondas da legendária Rádio Clube de Santo André, três anos após sua fundação.

Curiosidade: O primeiro alaúde de Fuad Haidamus, fora um presente especial de Romeu Féres , que trouxe o instrumento diretamente do Lìbano.

***

 
 
 

Vídeos oficiais e históricos de Fuad Haidamus no

 
O Pioneiro da percussão árabe no Brasil (1950 - 2000) - Fotos Históricas.

Assistir

O Pioneiro da percussão árabe no Brasil - Instrumentos e objetos históricos.

Assistir

Fuad Haidamus em Goiás (1986).

Assistir

 

Fuad Haidamus e a confecção da tradicional Rababah no Brasil.

A Rababah confeccionada por Fuad Haidamus na década dos anos 60.

Além de ter sido o pioneiro na confecção de derbakkes tradicionais no Brasil, Fuad Haidamus, graças a sua facilidade em lidar e manusear couros e peles de cabra, também fora o primeiro músico a tocar e também a confeccionar o tradicional instrumento Rababah.

De todos os instrumentos árabes melódicos, o Rababah é certamente o que mais se aproxima estruturalmente da confecção de um tambor típico (pele e madeira).

Trata-se de um instrumento de médio ou pequeno porte, muito tocado pelos beduínos ( os tradicionais habitantes do deserto ). É constituído por cabo em madeira e sua caixa é revestida por duas membranas de pele de cabra (as mesmas usadas para revestimento de tambores) bem esticadas e presas nas bordas por uma sequência de pequenas tachinhas brilhantes. É tocado através de um arco também em madeira e corda esticada. Fuad Haidamus confeccionou esses instrumentos ainda na década de 60.

As membranas em pele fina de cabra vibram ao atrito da corda do arco com a corda do instrumento, proporcionando, assim, seu característico som. Tradicionalmente, esse instrumento possui apenas duas cordas, mas existem variantes de até quatro cordas paralelas.

Fuad Haidamus não comercializou no Brasil o Rababah, pois a procura para esse instrumento era praticamente nula.

 

Haidamus - Clássico da percussão árabe no Brasil ( Considerações Finais ).

 É indiscutível que a história de Fuad Haidamus é parte integrante da cultura musical árabe no Brasil. FuadHaidamus é o clássico e a tradição da percussão árabe neste país. Além de pioneiro, fora o percussionista de maior expressividade. Foi o primeiro músico árabe a tocar ao lado de orquestras brasileiras de grande renome, como as já citadas orquestras de Silvio Mazzuca e Osmar Milani. Confeccionou derbakes, projetou os melhores estojos para Derbake e Daff, difundiu a percussão libanesa autêntica e profissional a todos os recantos do Brasil pioneiramente, juntamente com seu conjunto de músicos também pioneiros.

Foi o primeiro percussionista árabe a se apresentar em programas de auditório, telenovelas etc..

Apesar das dificuldades na época, seu trabalho benemérito gerou frutos ,incentivando ,de alguma forma, o aparecimento de vários outros percussionistas árabes contemporâneos no Brasil.

Fuad Haidamus foi pioneiro na implantação teórica da percussão árabe e, também, na sua difusão pelo Brasil. O chamamos de "pai dos tambores árabes" porque antes dele, a percussão árabe profissional neste país era inexistente. As técnicas profissionais, os instrumentos de percussão e os ritmos tradicionais árabes (e libaneses) eram de desconhecimento geral.

O objetivo deste tributo não se estende apenas a homenagear o grande pioneiro da percussão árabe no Brasil, mas, também, resgatar e tornar público, de maneira fiel, a verdadeira e genuína história do início da música árabe profissional neste país, honrando e recobrindo com os devidos méritos todos os seus legítimos músicos pioneiros.

Além de ser indiscutivelmente o maior ícone da percussão árabe no Brasil, podemos seguramente acrescentar de forma particular após toda a análise feita de seu grande e rico histórico, que Fuad Haidamus foi o maior músico árabe do Brasil, pois nenhum outro conseguiu fazer tanto num período de tantas dificuldades.

Para Vitor Abud Hiar, a história da música árabe profissional no Brasil ainda é pouco conhecida porque não se cultivou um verdadeiro respeito pela genuína tradição musical trazida pelos verdadeiros pioneiros.

Dedicatória em caracteres árabes do Cantor, Compositor e Alaudista Libanês Ali Murad, feita em homenagem ao seu Amigo Fuad Haidamus. Ali Murad fora um dos grandes talentos da música árabe tradicional no Brasil, realizando vários trabalhos discográficos nas décadas de 70 e 80

 A ânsia por uma remuneração rápida e fácil num país onde poucos conhecem a alma de uma cultura tão distante ediversificada, fez com que alguns desenvolvessem anti-históricos, distorcendo os fatos reais, apagando importantes nomes e arrastando para si méritos totalmente indevidos e descabidos.

É evidente que a falta de um registro histórico de maior seriedade e detalhado, como já dissemos no início deste trabalho, muito contribuiu para o surgimento desse triste oportunismo.

A propagação do "achismo desqualificador" também pode ser considerado outro grande mal, além de materializar-se plenamente em uma completa falta de conhecimento, responsabilidade e respeito a nomes que realmente fizeram história.

Muitos desses músicos, como, por exemplo, Romeu Féres, segundo consta nos anais históricos, sofreram discriminação pelo simples fato de serem de origem árabe.

E evidente que no início dos anos 80 muitos outros nomes começaram a aparecer, influenciados pelo trabalho de Fuad Haidamus e demais músicos pioneiros, porém, são eram iniciantes que tentavam uma aprovação frente à colônia árabe de São Paulo, orientados, na maioria dos casos pelo alaudista Jorge Aidamus, irmão mais novo de Fuad Haidamus, que formou muitos desses músicos.

Concluímos dizendo que negar ou ignorar o pioneirismo e a importância clássica e tradicional do grande percussionista Fuad Haidamus e dos seus magníficos trabalhos referentes à cultura musical árabe no Brasil, é atentar diretamente contra a história viva da cultura árabe brasileira.

 

Importante: As fotos históricas contidas neste trabalho são de propriedade particular; foram cedidas exclusivamente para este Tributo em homenagem ao pioneiro da percussão árabe no Brasil. É portanto proibida a utilização dessas imagens sem a devida autorização de seus respectivos proprietários

 

partesflash